Cartório Paroquial

imagem_livros-cartorio

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

 2ª a 6ª feira – 17:00 às 19:00 horas


MARCAÇÃO DE BAPTISMOS

A marcação da data do Sacramento do Baptismo, deve ser efectuada pelo menos com 2 meses de antecedência. As celebrações são sempre comunitárias (conjunto de crianças) – com número limitado – e as datas obedecem a uma calendarização previamente disponibilizada.

A documentação que compõe o Processo de Baptismo deve ser entregue no Cartório Paroquial pelo menos com 3 semanas de antecedência. Só depois de verificada a documentação é que se confirma a celebração do Baptismo.

Eventuais desmarcações devem ser comunicadas pelo menos com 2 semanas de antecedência.

MARCAÇÃO DE CASAMENTOS

A partir de 1 de Julho, como forma de compromisso, aquando da marcação da data do Sacramento do Matrimónio, deve ser efectuado o pagamento de uma taxa de 30,00€. Este procedimento baseia-se no facto de haver marcações que não resultam em casamento, impossibilitando assim outras marcações.

As marcações só são efectuadas a partir do mês de Maio, do ano anterior ao do casamento.

Eventuais desmarcações devem ser comunicadas ao Cartório Paroquial pelo menos com 3 meses de antecedência.

PADRINHOS DE BAPTISMO

Segundo as normas da Igreja, só poderá ser emitida CERTIDÃO DE IDONEIDADE a padrinhos de Baptismo se estes assumirem o compromisso correspondente à missão que irão desempenhar e reuniram as condições canónicas abaixo apresentadas:

Normas canónicas (com base nos Cân. 872 a 874 do Código de Direito Canónico e no Ritual do Baptismo)

No Baptismo de uma criança deve haver um só padrinho ou uma só madrinha, ou então um padrinho e uma madrinha, que represente a família do baptizando espiritualmente ampliada e a Igreja Mãe, e que tem como missão assistir na iniciação cristã da criança, ajudando os pais, para que ela venha a professar a fé da Igreja e a exprimi-la na sua vida.

Os padrinhos participam na própria celebração do Baptismo, quer para testemunhar a fé do baptizando, quer para professar, juntamente com os pais, a fé da Igreja na qual a criança é baptizada.

Por isso, a fim de assumirem a sua missão/múnus e realizarem os atos litúrgicos que lhes são próprios, é conveniente que os padrinhos, escolhidos pela família, reúnam, a juízo do pároco, as qualidades seguintes:

  1. Tenham maturidade suficiente (completado 16 anos de idade), e possuam a capacidade e intenção de desempenhar este múnus;
  2. Sejam Cristãos Católicos e já tenham recebido os três sacramentos de iniciação cristã, o Baptismo, a Confirmação e a Eucaristia, e levem uma vida de acordo com a fé e a função que vão desempenhar, não estando impedidos, pelo direito, de exercer tal função (não podem ser casados apenas civilmente, divorciados recasados ou viver maritalmente em união de facto).